Notícias

02.fev.2017

Brasileiros podem dirigir em 100 países apenas com a própria habilitação

Categoria: Notícias

Muitos brasileiros que estão dispostos a explorar as estradas em países estrangeiros nem sequer conhecem a PID - Permissão Internacional para Dirigir. O documento é a própria CNH, com os dados do motorista, foto, assinatura e data de vencimento. Ele é aceito em mais de cem países signatários da Convenção de Viena - entre eles Austrália, Canadá, Estados Unidos, França e Portugal- e é traduzido em sete idiomas (alemão, árabe, espanhol, francês, inglês, português e russo).

Contudo, nos países participantes da Convenção, a CNH brasileira comum é aceita por até 180 dias.

Mesmo assim, o diretor de habilitação do Detran-SP, Maxwell Vieira, explica que o órgão informa aos cidadãos sobre a "habilitação internacional", mas afirma que a impopularidade pode existir pela não obrigatoriedade dela.

"Portar esse documento é importante, já que é internacionalmente reconhecido, traduzido e pode facilitar a checagem das informações do condutor, tanto em fiscalizações quanto para locações de veículos", diz. O diretor alerta ainda que o viajante verifique se o país para o qual está viajando faz parte da Convenção. A lista completa dos signatários está disponível no site do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito): denatran.gov.br.

O Detran de todos os Estados do país emitem a PID. Pode solicitá-la quem tem CNH dentro da validade, não está cumprindo período de suspensão ou cassação do direito de dirigir nem tem outras restrições administrativas ou judiciais que impeçam a expedição do documento.

 

Fonte: Folha de S. Paulo

Link:
‹Anterior Próximo ›

Notícias recentes